Chuvas fortes derrubam 3 pontes e Prefeitura de Correntina decreta emergência

A Prefeitura de Correntina, no Oeste da Bahia, decretou estado de emergência nesta segunda-feira (5), em decorrência das chuvas que causaram diversos estragos na cidade de 32 mil habitantes, na sexta-feira passada (2).

Dentre os prejuízos, estão três pontes destruídas (uma delas estava em reforma), destruição de calçamentos de ruas e alagamentos de casas e uma cratera numa rodovia federal, onde uma idosa caiu no sábado e teve ferimentos leves.

A cratera fica sob um bueiro na BR-349. Nesta segunda-feira, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit) informou que a partir desta quarta o bueiro “será substituído e o pavimento reconstruído” em 30 dias

A rodovia é a principal via de acesso, com tráfego de veículos pesados, como de produtores de grãos, mas não a única. Com a interrupção do tráfego no local, motoristas e pedestre estão se deslocando por outra via.

“De imediato, a Secretaria de Trânsito e Segurança Pública, sinalizou o local e desviou o trânsito para a rua da Caixa d’água, à esquerda logo depois do Posto Precioso na entrada da cidade para quem vem da direção de Brasília”, diz um comunicado oficial.

Segundo o decreto da Prefeitura, que tem prazo indeterminado e ainda precisa ser reconhecido pelo Governo da Bahia, as chuvas dificultaram o “alcance às vias de acesso nas localidades e também a mobilidade na cidade”.

Nesta segunda, o prefeito Nilson José Rodrigues (PCdoB), o Maguila, irá a Salvador pedir auxílio ao governador Rui Costa (PT). Caso o decreto seja aprovado, a Prefeitura poderá contratar empresas sem licitação para realizar os serviços.

“Os estragos foram enormes e estamos adotando todas as medidas possíveis para resolver os problemas. Temos pressa, os problemas atingiram grande parte da população em várias partes da cidade”, afirmou o prefeito Maguila.

Durante a chuva, a força da água do rio das Éguas inundou o centro da cidade e a localidade de Ranchão. Em outra localidade, na Sete Ilhas, foram destruídas duas pontes, uma delas em reforma – parte das pedras e madeiras que seriam utilizadas para o serviço foram levadas pela correnteza.

Uma das três pontes destruídas na cidade (Foto: Correio 24 Horas)

A queda da ponde no Itamarana fez com que parte do bairro ficasse isolado, sem a possibilidade de passar carros ou motos. Em várias ruas na beira do rio, partes do calçamento soltou e foram levadas pela água.

Parte do asfalto novo que está sendo construído pela Prefeitura no Setor Dourado também foi danificado, além de um poste de energia que caiu no bairro, causando transtornos a todos os moradores.

Várias casas próximas ao rio foram alagadas e muros caíram por conta da força da chuva. Mesmo com estragos, não há relatos de desabrigados no município, segundo informou a Prefeitura, mas houve problema com o fornecimento de água.

Uma equipe do Serviço Municipal de Abastecimento de Água e Esgoto de Correntina (SAAE) instalará nesta segunda uma tubulação sobre o rio nas Sete Ilhas para garantir o abastecimento às comunidades rurais de Cerco, Manoel Mendes e Baraúnas.

*Com informações do Correio 24 Horas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.