O Bunker de Geddel: Contagem final foi de R$ 51 milhões

Depois de 14 horas de trabalho, finalmente, a Polícia Federal terminou nesta quarta-feira (6), a contagem dos valores apreendidos no bunker ligado ao ex-ministro Geddel Vieira Lima. Foram apreendidos R$ 51 milhões – R$ 42.643.500,00 e US$ 2.688.000,00. O valor apreendido  será depositado em uma conta judicial.

O dinheiro apreendido pela Polícia Federal faz parte da “Operação Tesouro Perdido”, um desdobramento nova fase da “Cui Bonno?” (em latim, “a quem interessa), que teve incio em janeiro desse ano. A ação fez buscas em um apartamento de Salvador e foi autorizada pela 10.ª Vara Federal de Brasília.

Montante encontrao no Bunker chegou a R$ 51 milhões (Foto: Estadão)

A “Operação Tesouro Perdido” focou no local onde seria o “Bunker” (local bem protegido em inglês) do ex-ministro Geddel Vieira Lima. O apartamento seria usado para armazenar dinheiro em espécie, e uma vez autorizado a operação pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira,  detectou a utilização que Geddel estava dando ao apartamento era o uso velado de um apartamento que não te pertencia, para guardar objetos ou documentos (em latim fumus boni iuris),  e dado as circunstâncias que envolvem os fatos investigados (vultosos valores, delitos de lavagem de dinheiro, corrupção, organização criminosa e participação de agentes públicos influentes e poderosos), precisa ser apurado com urgência’.

Geddel está em prisão domiciliar, mas  sem tornozeleira eletrônica. O ex-ministro foi preso em 3 de julho e mandado para casa em 12 de julho. A investigação, conduzida pelo delegado Marlon Oliveira Cajado, ouviu, nas últimas semanas, o corretor Lúcio Bolonha Funaro, que em depoimentos resultou na prisão de Geddel.

Em depoimento à Procuradoria da República,  em Brasília, Lúcio disse afirma ter entregue ‘malas ou sacolas de dinheiro’ ao ex-ministro, e que fez ‘várias viagens em seu avião ou em voos fretados, para entregar malas de dinheiro para Geddel Vieira Lima’. As entregas eram feitas na sala VIP do hangar Aerostar, no aeroporto de  Salvador, diretamente nas mãos de Geddel”, declarou Funaro.

Em agosto último, Geddel se tornou réu por obstrução de Justiça. O ex-ministro teria atuado para evitar a delação premiada do corretor Lúcio Funaro, que poderia implicá-lo em crimes de corrupção na Caixa Econômica Federal.

Em valores finais, o montante apreendido chegou a Valores finais: R$ 51.030.866,40 (cinquenta e um milhões, trinta mil, oitocentos e sessenta e seis reais e quarenta centavos), sendo R$ 42.643.500,00 (quarenta e dois milhões, seiscentos e quarenta e três mil e quinhentos reais) em moeda nacional (Real) e US$ 2.688.000,00 (dois milhões, seiscentos e oitenta e oito mil dólares americanos), o que dá em reais, com a cotação do dolar no dia a R$ 3,12, deu R$ 8.387.366,40.

*Com informações do Estadão

 

 

 

Mário Cardoso

44 anos, Graduando em Letras pela Universidade Estácio de Sá, colaborador deste site, administrador dos grupos Ilhéus Empregos e Classificados Ilhéus X Itabuna no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.