Brasil: Bebê indígena que foi enterrada viva em Mato Grosso tem estado de saúde estável

A recém-nascida indígena da etnia kamayurá que foi resgatada nessa terça-feira (07) por policiais do município mato-grossense de Canarana, após ser enterrada viva pela avó, está na Santa Casa de Misericórdia, em Cuiabá, onde é tratada pela equipe médica da UTI neo-natal.

Exames revelaram que a criança está com hipotermia grave e distúrbio de coagulação, diagnóstico que levou à transferência da recém-nascida para a capital.

Segundo a denúncia que levou os policiais ao local, uma jovem de 15 anos teria dado à luz por volta do meio dia, na terça-feira (06). A avó alegou que a criança não chorou após o nascimento, por isso acreditou que ela estivesse morta. Seguindo costume indígena, enterrou o corpo da menina no quintal da casa, sem acionar os órgãos oficiais. A polícia investiga o caso.

A antropóloga Lúcia Helena Rangel diz que situações como essa são praticadas por uma minoria dos povos indígenas brasileiros. Ela explica que um dos principais motivos para a prática milenar era o nascimento de crianças prematuras, mas hoje a abordagem é diferente.

A avó foi presa e a menina está sob tutela do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente.

*Com informações da Agencia Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.