Protesto só para quando isenção virar lei, afirmam lideranças dos caminhoneiros

Associação Brasileira dos Caminhoneiros afirmou, nesta quinta-feira (24), que só vai suspender a manifestação quando for publicada a isenção de impostos (PIS/Cofins e Cide) sobre o diesel no Diário Oficial da União. A paralisação entrou no quarto dia com aumento de bloqueios pelo país.

“As lideranças não acreditam mais nas promessas do governo”, afirma o grupo. Às 14h desta tarde, José da Fonseca Lopes, presidente da Abcam, se encontra com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha (MDB). Acuados pela greve, o presidente Michel Temer (MDB), o Congresso e Petrobras buscaram nessa quarta-feira (23) alternativas para atender os grevistas e reduzir o preço do diesel.

Temer pressionou o comando da Petrobras e a estatal suspendeu provisoriamente sua política de reajustes: reduziu em 10% o preço do diesel, congelando-o por 15 dias. Nesta quinta, o presidente se reunirá novamente com ministros para discutir novas medidas.

A Câmara aprovou no fim da noite dessa quarta (23) em votação simbólica, uma versão desidratada da reoneração da folha de pagamento e zerou o PIS/Cofins sobre o diesel até o final do ano. O projeto ainda tem de ser analisado pelo Senado.

*Com informações do site Alta Pressão Online

 

Mário Cardoso

43 anos, Graduando em Letras pela Universidade Estadual de Santa Cruz, colaborador deste site, administrador dos grupos Ilhéus Empregos e Classificados Ilhéus X Itabuna no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.