Itabuna: Áudio sobre suposto procedimentos adotados pelo SAMU foi vazado; Prefeitura emite nota de esclarecimento

Um  áudio vazado via WhatsApp no último dia 09 de janeiro está dividindo opiniões em Itabuna. Nesse  áudio que não teve como ser confirmado, relata que uma senhora estava infartando ou tendo ou episódio convulsivo  próximo ao supermercado Carisma, na Avenida Amélia Amado, no centro da cidade, próximo também ao FTC e ao prédio da Receita Federal.

De acordo com o áudio uma pessoa solicita o serviço de pronto atendimento, mas quem recebe a ligação informa que não tem unidades disponíveis no local e que a motolância “não sai em períodos de chuva”. Na ligação, a pessoa novamente insiste que se faça algo para socorrer a vítima, porque corre risco de vida e resposta ouvida foi que como ela é a “médica reguladora” não tinha como intermediar a situação, devendo usar seus próprios meios para deslocar a vitima a unidade de saúde ou que aguardasse a disponibilidade de unidade SAMU, que como foi dito anteriormente, não estava disponível.

O Ilhéus em Pauta teve acesso aos áudios e como foi não comprovada a origem e veracidade, não serão disponibilizados aqui. Mas a nossa redação também teve acesso ao “PROGRAMA MÍNIMO PARA IMPLANTAÇÃO DAS MOTOLÂNCIAS NA REDE SAMU 192”, documento de acesso publico datado do ano de 2008 (clique aqui para ter acesso na íntegra), que é uma espécie de manual de procedimentos e regras que devem ser adotadas pelos operadores de Motolâncias SAMU de todo o Brasil.  Lá diz na página 7, item 8 que:

“8) Quanto ao uso da Motolância na chuva: Considerando a dificuldade de tráfego nos grandes centros urbanos e que este fato se agrava com as chuvas, propiciando, provavelmente, número maior de saídas das Motolâncias, e considerando que principalmente no início das chuvas a sujeira do asfalto junto com a água deixa o piso escorregadio, orienta-se ao condutor a redução da velocidade e atenção ao uso de equipamento de proteção individual de segurança (luvas, botas, cotoveleiras e joelheiras de proteção) e proteção de chuva, tipo macacão, com faixas reflexivas e identificação SAMU 192.”

O serviço SAMU foi implantado em 1995 na cidade Campinas – SP  pelo Médico José Roberto Hansen (falecido em 14/11/2017 aos 54 anos) e criou forma em  2004 no Brasil (pelo decreto presidencial nº º 5.055, de 27 de abril daquele ano)  mas a sua ideia original é baseada no modelo francês de atendimento de emergência que lá existe desde 1986. E no manual não especifica a não autorização ou utilização da motolância em  dias de chuva e sim, que se adote os meios de segurança previstos no manual e proteção pessoal para condução nas vias em dias de chuva, como qualquer motociclista. O IEP fez mais pesquisas em sites oficiais para ter acesso a uma versão mais atualizada do manual provando o contrário, mas sem sucesso.

Diante da repercussão, a Prefeitura de Itabuna por meio de sua assessoria de imprensa emitiu Nota de Esclarecimento (clique para ver o original na íntegra) à população itabunense: ” Em razão do áudio difundido na manhã do dia 09 de Janeiro de 2018, contendo gravação do  atendimento prestado pelo SAMU, informamos que a Secretaria Municipal de Saúde, no uso de suas atribuições legais e em observância as prerrogativas institucionais, já iniciou os procedimentos para a apuração dos fatos veiculados, a fim de esclarecer o ocorrido e, caso seja constatada infração funcional, aplicar as sanções previstas na lei. Em tempo, ressaltamos que o SAMU 192 Itabuna se encontra disponível a toda população, funcionando com equipes em regime de plantão, 24h por dia, recebendo atenção especial desta Secretaria Municipal de Saúde que permanece trabalhando, diuturnamente, visando o aprimoramento deste serviço”. Quem assina a nota é Lisias Miranda São Mateus, secretária municipal de saúde do município.

O poder publico tem espaço garantido no site para esclarecimentos e /ou demandas, caso deseje se manifestar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.