OAB Ilhéus promove ato de desagravo em frente a 7a. Coorpin

Na final da tarde da última segunda feira (07) a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) seção Bahia promoveu um ato de desagravo em frente a unidade policial da 7a Coorpin da cidade. Segunda a Nota emitida pela entidade,  “na noite do dia 06 de abril de 2018, nas dependências da 7ª COORPIN, a Advocacia teve suas prerrogativas violadas, inicialmente, quando, deliberadamente, Dr. REINALDO WEBER, teve cerceado o seu direito de conversar, reservadamente, com sua cliente, que havia sido presa em flagrante delito.

Reprodução

O advogado,apesar de apresentar sua identificação profissional, também foi impedido de adentrar as serventias cartorárias da delegacia, onde foi realizado o interrogatório de sua cliente”.  Ainda de acordo com o comunicado, “Durante o tempo em que permaneceram na delegacia, os advogados sofreram diversas tentativas de intimidação. Mesmo com a presença dos representantes da OAB-BA, regularmente identificados, o acesso às dependências superiores da Delegacia permaneceu bloqueado. Diante do impasse, após uma discussão acalorada, com ânimos exaltados, alguns dos policiais chegaram ao ponto de fechar a porta de saída da delegacia, sacar suas armas e apontar para os advogados presentes.
Os advogados presentes sofreram, portanto, grave e preocupante violação das suas prerrogativas profissionais no exercício do seu múnus, pois foram impedidos de atuar com a liberdade e a independência que lhe são asseguradas pela Lei e pela Constituição Federal da República do Brasil”.

Advogados estiveram à frente da 7a Coorpin de Ilhéus em ato de desagravo promovido pela OAB Ilhéus (Foto: Divulgação)

Para João Barros Brasil, militante de muitas questões pontuais na cidade, na região e no Estado, como a causa do cacau, a crise do Regional (já noticiado aqui no Ilhéus em Pauta), e que também é advogado atuante, participou do ato e deu suas impressões a respeito a nossa reportagem:

“É importante ressaltar a importância do advogado para a população, para sociedade em geral e também para o policial e suas famílias. Em algum momento de nossas vidas irão precisar de assistência juridica. Todos são peças indispensáveis e de relevado valor. Não podemos ser cerceados em nosso direito legítimo de promover em igualdade de condições que todos, sem distinção, possam ter seus direitos garantidos, independente das causas motivantes” – mencionou.

Em seu perfil pessoal no Facebook, ele ainda complementa: “Quando as prerrogativas de um Advogado é violada, toda a sociedade paga. O Advogado é um funcionário de justiça e da democracia, ele responde pelo que não pode falar, ele defende o que não pode se defender. Hoje foi um dia histórico. Lotamos a frente da Delegacia de Ilheus para mostrar que não aceitaremos desrespeito às prerrogativas legais dos Advogados. Não foi a primeira e não será a última. Não nos calaremos jamais!”

Clique no link abaixo e veja a Nota na integra:

 

DESAGRAVO PÚBLICO – Policia Civil – 07-08-18

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.