Servidores do Regional convocam a população para ato dia 06/02 no Centro de Ilhéus

Como foi amplamente divulgado pelo meios de imprensa locais e também pelo Ilhéus em Pauta, a redefinição do Hospital Regional Luiz Viana Filho para uma unidade materno – infantil causou descontentamento por parte da população, que não foi consultada a respeito, como por parte dos servidores de carreira da unidade e terceirizados, que viram nessa atitude feita pelo Governo do Estado e endossado pela prefeitura, um ato que poderia ser evitado.

Nem a população, nem os servidores e terceirizados foram contra a vinda do HRCC (Hospital Regional Costa do Cacau), pelo contrário, toda e qualquer ajuda é bem-vinda e necessária, mas opinião deles, as duas unidades poderiam coexistir, o que reforçaria o sistema de saúde da cidade.

E naturalmente como foi redefinido a função do Hospital, os cortes começaram atingindo em cheio os terceirizados e prestadores de serviço, muitos com anos de casa, sendo o último dia de trabalho deles em 18/02. A partir de 15/02 não irá aceitar mais internações e segundo informações, dia 28/02 o HRLVF fechará as portas para reforma e adequação ao novo formato imposto pelas administrações estadual e municipal. Os servidores de carreira do hospital serão distribuídos entre as unidades de saúde do municipio, e o que não se sabe também, é se cada unidade municipal está preparada para absorver esses funcionários, ou se está em condições mínimas aceitáveis para que a população, a principal interessada, seja devidamente assistida como ela merece.

Material de divulgação da ação

Na opinião desses servidores, engana-se que isso é uma luta apenas e tão somente travada pelos funcionários da unidade. É uma luta da comunidade também. E não é só Ilhéus. Muitas cidades tinha no Regional uma referência. A necessidade da população em atendimentos se faz necessária, lembrando que o Regional não mais atenderá a todos mesmo depois da reforma e somente gestantes e crianças, e que no período de reforma o IEP não conseguiu sabe aonde serão atendidas as crianças.
Os municípios que o Regional atendia eram: Canavieiras, Una, Sta. Luzia, Itacaré, Uruçuca e Distritos: sambaituba, Aritagua, Maria jape e tantos outrosE mais uma vez, os servidores fazem um apelo e convocam a população para a ação “O Regional também é patrimônio de Ilhéus”, para chamar a atenção e buscar soluções para que essa decisão seja revista e revertida. Será no dia 06/02 às 16 horas, na Praça JJ Seabra, próximo à câmara municipal, no centro.

Lembrando que em janeiro último (19), durante uma visita para verificar o andamento das obras da ponte, via Secom Ilhéus, o Governador Rui Costa disse que “é evidente que toda transição é um momento difícil; é como você fazer uma reforma em sua casa. Não tem jeito, você tem que pintar as paredes, vai ter poeira, ou se você vai construir ou ampliar, também vai ter um período de transição. E nós estamos vivendo esse período de transição.” e ainda arrematou: ”Mas tenho certeza que, ao final desse processo,até o final do ano, nós teremos um novo sistema de saúde em Ilhéus, mais qualificado, e a população com absoluta certeza terá todo o apoio nessa área”. Para ele, Ilhéus viverá uma nova realidade como referência regional em Saúde.

Enquanto se planeja, se pensa a respeito e aguarda ficar pronto até o final do ano, se contrapondo à rapidez como a requalificação, demissão dos terceirizados e o remanejamento e distribuição do efetivo a se espalhar pelas unidades de saúde da rede municipal,  a população, que tem problemas pontuais e em muitos casos urgentes, não podem esperar. Mas fica o convite: E que todas as partes interessadas possam chegar num consenso. A população agradece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.