Servidores do Regional convocam a população para um ato em defesa do hospital para a próxima terça (20), no Centro

Os servidores do HRLVF (Hospital Luis Viana Filho) ou o Regional, como é mais conhecido irão mais uma vez fazer um ato em defesa do Hospital que será redefinido para uma unidade materno – infantil e que passará por reforma, que terá inicio no próximo dia 28 de fevereiro, o que na visão de muitos, será “uma pá de cal” nas esperanças que a unidade que existe há 47 anos de voltar a atender a população e as cidades do entorno.

Mas não para eles. Seguem firmes e determinados em defender os interesses do personagem principal: A população. E mais uma vez, se engana que isso é uma luta para garantir empregos e coisas do gênero, porque já são servidores concursados. Mas os terceirizados que não foram reaproveitados no necessário e bem vindo Hospital Costa do Cacau, inaugurado em dezembro último, foram demitidos. Tanto as entidades sindicais que representam a classe como os servidores convocam a população para no próximo dia 20/02, às 16 horas na Praça JJ Seabra no centro, para reivindicar que isso seja desfeito e que tanto.

Ato está marcado para o próximo dia 20/02 às 16 horas na Praça JJ Seabra, no Centro, em defesa da HRLVF. (Foto: Acervo IEP)

Mesmo que tardio, no último dia 15/02 uma comissão formada por 11 vereadores da cidade, o deputado federal Bebeto Galvão (PSD), servidores e entidades sindicais se reuniram em Salvador com o Secretário Estadual da Saúde, Fabio Villas Boas, para que fosse reavaliado a situação. Em resposta a isso, tem a promessa de investimento de mais de R$ 15 milhões para reestruturação. Os recursos serão aplicados na reforma do Hospital Regional Luiz Viana Filho (HRLVF), “que terá seu perfil alterado para uma unidade materno-infantil, bem como na contratação de leitos de retaguarda e serviços de urgência pediátrica, além de apoio financeiro para a conclusão de quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS). Também serão cedidos mais de 200 servidores para fortalecer a rede municipal de saúde”.

Tanto o Governo do Estado quanto a prefeitura de Ilhéus seguem irredutíveis na opção (para eles a ùnica) da reestruturação das UBS (Unidades Básicas de Saúde) da cidade, coisa na que na opinião de muitos, deveria ter sido feito antes mesmo da inauguração do HRCC e da redefinição do HRLVF, assim fortalecia essa área e muito problemas seriam evitados, apenas para simplificar a questão.

Enquanto as respostas que a população tanto espera não tem uma definição prática, os problemas na área não irão deixar de acontecer, inclusive com perda de vidas. Segundo informações do site O Tabuleiro.com  Gabriel de Andrade, de apenas 1 ano, morreu nesta terça-feira (16), após esperar 14 (quatorze) dias por uma vaga numa UTI do Hospital Luis Viana Filho, no Alto da Conquista, em Ilhéus. Diagnosticada com problemas cardíacos, a criança estava internada desde o dia 2 na unidade de saúde.

“A mãe inclusive participou ao vivo no mesmo dia, por telefone, do programa O Tabuleiro, apresentado pelo comunicador Vila Nova, na Ilhéus FM (105,9). Ela revelou que a UTI do Hospital “estava fechada com cadeado durante todo este período, e que a criança também não foi acolhida no recém-inaugurado Hospital Costa do Cacau. Após tomar conhecimento da situação, o comunicador teceu duras críticas ao secretário de saúde da Bahia, Fábio Villas-Boas, e ainda pela manhã a criança finalmente conseguiu uma vaga numa UTI em Feira de Santana, mas não resistiu e veio à óbito”.

Não sabe se motivado por essa trágedia, o Secretario esteve na cidade hoje (17) e visitou as instalações da Policlínica da Conquista, em Ilhéus, verificando  o estudo de viabilidade técnica para a implantação de um Pronto Atendimento no município. Como se pode notar, as necessidades da população são pontuais e não podem esperar. Mortes poderão acontecer e a impressão que se tem é que estamos por nossa conta e risco. E a população, a fiel da balança, pode e deve participar do processo, porque com todas as decisões e mudanças que impactaram ainda mais a saúde no municipio, ela, a população, não foi consultada e os problemas irão continuar. Façam as sua orações.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.