Trabalhadora rural de 90 anos tem seu primeiro diploma universitário. Pós Graduação a caminho

Nascida em Itajuípe,  distante 63 km de Ilhéus, Raquel Barreto da Silva, hoje com 90 anos,  foi cedo para São Paulo onde teve quatro filhos.  Em Vitória da Conquista há treze anos, ela concluiu seus estudos e tem agora o título da universitária mais idosa de Vitória da Conquista. Na juventude, era trabalhadora rural e os pais não deixavam que estudasse. Aprendeu inicialmente a ler e escrever com os irmãos.  Quando se casou, o marido não incentivava a estudar. Com a morte dele, ela então aos 44 anos, passou por dificuldades. Foi domestica e viveu em São Paulo por 17 anos.

De volta a Bahia, escolheu Vitoria da Conquista para morar e lá vive há 13 anos.  Em 2009, aos 82 anos concluir o Ensino no ano de 2009. Aos 85, começou a fazer cursinho e vestibulares na tentativa de ingressar no ensino superior. Conseguiu o objetivo um ano depois, após uma faculdade particular de Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, a presentear com uma bolsa de estudos para o curso de estética e cosmética, depois de se comover com a vontade dela em aprender.

Raquel ostenta o titulo de universitária mais idosa de Vitoria da Conquista (Foto: Divulgação Youtube/ Fainor)

Ela conta que optou pelo curso de estética porque gosta da área de saúde e poderia concluir a graduação em menos tempo, porque o curso tem carga horária menor que os demais. Ela se formou em 2016 e em março último pegou o diploma.Virou até garota propaganda da faculdade, pra se ter uma dimensão que a coisa pegou forma.

Na casa em que mora em Vitoria da Conquista, montada com o dinheiro juntado vivendo em São Paulo, pretende montar a Clinica de Estética.  Com o dinheiro que espera ganhar realizando os atendimentos ela planeja cursar a pós-graduação. “Eu quero fazer na mesma faculdade, mas para isso preciso ganhar dinheiro. Quero fazer uma especialização na minha área. Ainda estou vendo isso. Sei que vou conseguir, porque vontade de aprender não falta. Se eles me dessem essa bolsa da pós também seria ótimo, não é?”, brinca, em entrevista concedida ao portal G1.

Com informações do Blog do Anderson e G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *