Campanha Julho Amarelo intensifica combate às hepatites virais em Ilhéus

Em Ilhéus, a secretaria municipal de Saúde (Sesau) realiza a Campanha Julho Amarelo, com o tema “Previna-C”, que visa intensificar o diagnóstico precoce e a prevenção das hepatites. A ação vai até o final deste mês, sendo que no próximo dia 28 de julho, haverá o Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais. As ações acontecem nas unidades municipais de saúde, com testagem, orientação e distribuição de material informativo, através do Programa de ISTs/HIV/AIDS e Hepatites Virais, e contam com o apoio da Vigilância Sanitária e equipe da Saúde do Trabalho e Imunização.

De acordo com o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), haverá programação também em outros locais. Nesta quarta-feira, 18 de julho, serão realizadas atividades de testagem, rodas de conversa e distribuição de insumos, na Unidade de Saúde do Salobrinho. No dia 19, as ações acontecem do Centro de Atendimento Diabético e Hipertenso (CADHI), localizado na rua Major Homem Del Rey na Cidade Nova.

Já no dia 20, haverá eventos nas unidades da Urbis e do Nelson Costa, além do CTA, na Avenida Canavieiras, de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas. Nos dias 24 e 27 de julho, das 9 às 17 horas, serão realizadas blitz nos salões de beleza, barbearia e estúdios de tatuagem, com a proposta de levar informações sobre a patologia e realizar testagem e vacina contra hepatite B.

Mês de alerta – A secretária de saúde do município, Elizângela Oliveira, destacou que a prevenção ainda é a melhor arma no enfrentamento às hepatites. “Entramos no engajamento da campanha esclarecendo à população sobre a existência da doença e suas formas de transmissão e tratamento, incluindo atividades nos postos e em determinados estabelecimentos comerciais”, explicou. Já a chefe do programa de Infecção Sexualmente Transmissível (IST/Aids), Uiara Costa, ressalta que somente por meio de campanhas é possível levar informação completa a todos. Segundo ela, as ações acontecem durante o ano inteiro, mas no mês o julho há o momento de alerta.

Patologia silenciosa – As hepatites virais são um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, sendo uma das principais causas de transplante hepático. Os vírus B e C podem causar inflamação crônica do fígado, normalmente sem sintomas, evoluindo para cirrose hepática e câncer. Segundo informações do Ministério da Saúde, estima-se que milhares de pessoas são portadoras do vírus B ou C e não sabem do diagnóstico. Os diagnósticos são poucos pelo fato das hepatites virais serem uma patologia silenciosa.

Anualmente, o Ministério da Saúde, através do Departamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis, AIDS e Hepatites Virais, propõe uma mobilização nacional no mês de julho em forma de campanha para colocar em evidência a necessidade da prevenção e do diagnóstico precoce das Hepatites Virais. A Sesau salienta que não é necessário o encaminhamento médico para a testagem contra as hepatites virais. O CTA realiza diariamente testes rápidos contra a doença. O resultado fica pronto em 30 minutos, é gratuito e sigiloso.

Meios de transmissão – Segundo informações da coordenação do programa, as fontes de transmissão acontecem por meio de relações sexuais desprotegidas; de mãe para o filho no parto (vertical); compartilhamento de material para uso de drogas (seringas, agulhas, cachimbos de crack e canudos de cocaína); compartilhamento de objetos para higiene pessoal (lâminas de barbear e depilar, escovas de dente, alicates de unha ou acessórios que furam ou cortam); ao fazer tatuagens e na colocação de piercings e acidentes com material biológico (para os profissionais da saúde e outros).

Caso a pessoa tenha tido relações sexuais sem camisinha, tenha compartilhado seringas, cachimbos, canudos de drogas, alicates de cutícula, lâminas de barbear ou recebeu sangue antes de 1993, deve procurar o CTA imediatamente para fazer a testagem rápida. O município disponibiliza gratuitamente preservativos masculinos e femininos, no segmento da prevenção, e vacinas contra hepatites A e B, em todas as salas de vacina da rede.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.