fbpx

Dia de luta da anemia falciforme passou em branco em Ilhéus

Com informações da ABHH

Na ultima sexta-feira (27), é celebrado no Brasil o Dia Nacional de Luta pelos Direitos das Pessoas com Doenças Falciformes. A anemia falciforme é a doença hereditária mais comum no Brasil, sendo prevalente em afrodescendentes, entretanto, sendo o Brasil um país miscigenado, a doença tornou-se um problema de saúde pública.

De acordo com a hematologista da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), Clarisse Lobo, garantir a qualidade de vida é fundamental, pois os pacientes com doença falciforme apresentam sintomas por toda a vida. “Desde a primeira infância ocorrem anemia e icterícia. As dores ósseas são a maior causa de ida ao hospital, entretanto, é a propensão às infecções que pode colocar em risco o indivíduo ainda não diagnosticado”, relata.

Dentre as principais complicações, destacam-se, crise de dor muscular nos braços, pernas e articulações, no tórax, abdômen e costas; icterícia; infecções, como pneumonia; anemia crônica; síndrome “mão-pé”, inchaço e dor nos ossos das mãos e dos pés; acumulo de sangue no baço.

De acordo com dados divulgados pelo Programa Nacional de Triagem Neonatal do Ministério da Saúde em 2010, no Brasil nascem por ano aproximadamente 3.500 crianças com a doença falciforme, sendo os estados com maior número de casos Bahia, Rio de Janeiro e Minas Gerais. No mundo, estima-se que um total de 300 mil crianças/ano nasçam com a doença (OMS). A doença falciforme se manifesta na maioria das vezes após os seis meses de vida do bebê sendo a principal forma de diagnosticá-la o “Teste do Pezinho”. Atualmente, dos 27 Estados brasileiros, apenas 17 realizam este tipo de exame logo após o nascimento.

Em Ilhéus, a redação do Ilhéus em Pauta teve o cuidado de verificar no site oficial da Prefeitura e no hotsite da Secretaria de Saúde Municipal e nenhuma menção foi dada ao dia. E no Blog do Ministério da Saúde a última matéria vinculada ao tema foi em 2015. Ilhéus inclusive tem um grupo engajado no apoio à causa: Anemia Falciforme Ilhéus (clique aqui para mais informações). E lá os membros não perdoaram: criticaram as ações da administração municipal (no caso, a falta delas) e relembram que esse assunto deve ser debatido.

A ABHH (Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular), criada na década de 50 e é o resultado da fusão Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia (SBHH) com o Colégio Brasileiro de Hematologia (CBH) tem mais detalhes sobre a doença (clique aqui para acessar o site), para os mais curiosos.

Mário Cardoso

44 anos, Graduando em Letras pela Universidade Estácio de Sá, colaborador deste site, administrador dos grupos Ilhéus Empregos e Classificados Ilhéus X Itabuna no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.