Futebol: Casal ilheense que torce para times rivais contam como mantém o amor e respeito na relação

Quando o assunto é futebol, a regra é clara: Homem adora. Mas o esporte já foi uma preferência exclusivamente masculina e o tempo em que as mulheres não ligavam para o futebol parece que acabou. Hoje elas vão aos estádios e até marcam com as amigas para ver o jogo na TV.

O número de torcedoras fanáticas pela paixão nacional, vem aumentando cada vez mais. Algumas delas são tão apaixonadas pelo seu time que não namorariam um(a) torcedor(a) do time rival.

Esse não é o caso de Isabela Barreto e Rodrigo Andrade. Juntos há 3 anos, os dois são torcedores de times rivais diretos. Ela torce pelo Flamengo; ele é vascaíno doente, mas dizem que sabem dosar muito bem as provocações em dias de jogos e afirmam que a rivalidade não atrapalha a relação a dois.

“Em dias de jogos é sempre aquela apreensão, mesmo quando não assistimos juntos, há sempre aquela rivalidade boa. A gente faz aposta e estamos sempre ligados nos resultados dos jogos. Quando resolvemos nos unir pra torcer a rivalidade aumenta, mas tudo com muito respeito. É muito divertido.”, explica.

Isabela confessa que geralmente fica mais chateada do que o namorado quando o time dela perde e ele provoca, mas nada além disso. A torcedora diz que entende todas as marcações e regras do futebol, porém, é mais da teoria do que da prática, porque há muitas que a deixa confusa.

“No último jogo Flamengo x Vasco estávamos falando que é muito mais emocionante quando o(a) parceiro(a) torce para o time rival do outro, pois fica uma rivalidade saudável”, comenta Rodrigo.

Isabela diz ainda que o choro é livre e a zueira é garantida com toda a certeza, “principalmente quando o Vasco perde, mas quando é o Flamengo eu fico um pouco emburrada e ele me consola, o que não deixa de ser divertido.”, brinca.

Um fato engraçado a ser destacado é que os sogros de Rodrigo também torcem para times rivais. O pai de Isabela é flamenguista e a mãe vascaína e em dia de jogo as brincadeiras são  inevitáveis. Rodrigo já tentou convencer a namorada a trocar de time, mas de acordo com Isabela, no final ele admitiu que o Flamengo tem a maior torcida.

O casal conta ainda que as pessoas os param na rua, quando usam as camisas de seus times. Segundo eles, ficam admirados com o fato de serem namorados e torcedores de times rivais.

Vale lembrar que no amor vale tudo é as brincadeiras fazem parte,  porém com limites, inclusive quando o time do coração perde ou ganha. É inevitável uma tiração de sarro aqui outra ali, mas deve ser feita sempre de maneira saudável.

Lívia Carvalho

Bacharela em Comunicação Social (rádio e televisão) pela Universidade Estadual de Santa Cruz e pós-graduanda em Gestão Cultural pela mesma Universidade. Atuou como repórter durante 2 anos no jornal impresso Folha de Quaraí (Rio Grande do Sul) e 1 ano como apresentadora na Rádio UESC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *