Ilheense desabafa sobre a situação do comércio em rede social

Na tarde desta terça-feira, 23, o comerciante Gedi Figueiredo utilizou de sua rede social para fazer um desabafo. Segundo ele, é constrangedor ter que usar o facebook para expor o que vem acontecendo com Ilhéus, mais especificamente no setor do comércio.

Sou comerciante antigo e assim como a grande maioria dos meus amigos empresários, estamos tristes, cansados e preocupados com o atual cenário que vivemos. Há meses estamos registrando quedas no faturamento, lutando para arcar com nossas obrigações, contando com esperança de dias melhores. A principal causa disso tudo está ligada a grave crise política que nosso país vem vivenciando. Todos os setores da economia estão sendo afetados, e no comércio não é diferente. Tenho muitos amigos na política, não estou atacando A ou B, mas sim, cobrando melhorias em nosso setor, portanto peço que não me interpretem de maneira equivocada, até porque não tenho partido político e não pretendo assumir cargo político, declarou Gedi.

Para ele, é inadmissível uma cidade como Ilhéus, em plena época de São João, não possuir uma ornamentação junina.

Não precisamos ir muito longe para vermos bons exemplos. Itabuna, nossa vizinha e principal ‘concorrente’, está devidamente ornamentada. A iluminação pública é invejável.
Como dito antes, nao vou falar de outros setores, apesar de que, limpeza pública e segurança, estão inteiramente ligados ao bom funcionamento do comércio. Porém percebam a que ponto chegamos. Estou aqui pedindo o básico e necessário para se ter um comércio digno”, complementou.

Ele observa ainda que os órgãos ligados ao comércio ficam de “mãos atadas”, sem saber o que fazer e acha revoltante pagar tantos impostos e não ver esse dinheiro ser aplicado no que deveria ser.

Mais um vez digo. Não estou cobrando obras, estou cobrando o básico!
Peço aos amigos, vereadores, secretários, comerciantes e a quem interessar, que tentem intermediar um acordo para que possamos sanar esses problemas. Do jeito que está, não da pra continuar. Lembre-se que somos geradores de empregos e responsáveis pelo sustento de milhares de famílias, diretas e indiretamente, finalizou o comerciante.

O desabafo gerou discussão na rede social e várias mensagens de apoio são encontradas na página de Gedi Figueiredo. São comerciantes e consumidores também indignados com essa situação e cobrando um posicionamento das autoridades para que o comércio volte a gerar lucro e empregos na cidade.
Nossa equipe de reportagem foi conferir de perto a situação e traz imagens do atual momento do centro da cidade.

  • Foto: Juni Silva

Lívia Carvalho

Bacharela em Comunicação Social (rádio e televisão) pela Universidade Estadual de Santa Cruz e pós-graduanda em Gestão Cultural pela mesma Universidade. Atuou como repórter durante 2 anos no jornal impresso Folha de Quaraí (Rio Grande do Sul) e 1 ano como apresentadora na Rádio UESC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *