Ilhéus: Salva-vidas orientam banhistas sobre os riscos de afogamentos

No feriado prolongado da Semana Santa, foi grande a procura por destinos de praias. Nesse período do ano, as temperaturas podem chegar aos 30 graus no fim de semana e um número considerável de banhistas chega à cidade para curtir um belo dia de sol na praia. Só em Ilhéus, o fluxo de pessoas à beira-mar chega a aumentar pelo menos 60 por cento, segundo estimativa do Corpo de Salva-Vidas. Neste final de semana, foram registradas 11 ocorrências de afogamento e em todos os casos, as vítimas foram resgatadas com êxito. Já na zona norte da cidade, um homem foi encontrado sem vida após uma hora de buscas.

Na última sexta-feira (30), foram resgatadas cinco pessoas de uma mesma família, na região do Parque de Olivença, a 14 quilômetros do centro de Ilhéus. Já na praia do Joia do Atlântico, uma vítima fatal: Aldione da Cunha Gomes. Natural de Barra do Choça, no sudoeste da Bahia, o jovem de 17 anos foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros já sem vida, após uma hora de buscas. Testemunhas informam que o jovem se encontrava a beira mar, quando desapareceu. Um amigo da vítima contou que ele participava de uma excursão com um grupo de amigos e veio passar o feriado nas praias de Ilhéus.

Equipes de prontidão – Alexandre Mendonça é o coordenador do Corpo de Salva-Vidas. Segundo ele, o órgão, que presta um serviço essencial para o município, realiza medidas preventivas, educacionais, de orientação e de salvamento em ambientes aquáticos. Alexandre recomenda alguns cuidados para quem pretende se divertir no litoral. “Ao longo dos meses temos alertado aos banhistas que fiquem longe das áreas de riscos que estão identificadas. Vale ressaltar que a nossa área de cobertura conta com 26 postos que vai do Mamoan, no Norte, à Águas de Olivença, no Sul, com 62 salva-vidas, com atendimento das 9 às 17 horas”, explica o coordenador.

O coordenador disse ainda que constantemente as equipes passam por períodos de treinamento semanal em praias uma vez por semana nas praias e para um atendimento mais eficaz, o setor possui duas motocicletas com duplas que fazem a cobertura nas regiões onde não existem postos fixos, mas que registram grandes aglomerados de pessoas. “O treinamento hoje é focado para desenvolver a parte técnica do trabalho de um Salva-vidas. Eles praticam nado reboque, natação de resgate e natação, além do treino no mar”, acrescenta Alexandre.

Influência lunar – De acordo com especialistas, assim como a terra atrai a lua, fazendo-a girar ao seu redor, também acontece o efeito inverso. O puxão gravitacional do satélite tem pouco efeito sobre os continentes, mas afeta consideravelmente a superfície dos oceanos devido à fluidez, com grande liberdade de movimento da água. A fase de transição entre a lua nova e a lua cheia certamente influencia essas marés. Neste aspecto, o jogo de forças não é igual em toda parte, porque o contorno da costa e as dimensões do fundo do mar também alteram a dimensão das marés. Por este motivo, todo cuidado é pouco. As marés estão altas e mais intensas, fatores preocupantes para banhistas menos experientes.

Salva-vidas orientam banhistas sobre os riscos de afogamentos – Foto Clodoaldo Ribeiro

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.