Questões da prova do concurso da UESC ao cargo de Técnico Administrativo plagiadas, anuladas e causam revolta em candidatos

No último dia 15 de abril a organizadora de concursos Consultec aplicou as provas para os cargos de técnico administrativo e analista da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Após o término das provas, candidatos ao cargo de técnico administrativo identificaram que questões foram plagiadas de outras bancas de concurso, a exemplo, Fundação Carlos Chagas (FCC) e Fundação Getúlio Vargas (FGV), disponíveis na internet, e a resposta das questões já era conhecida por aqueles que tiveram acesso aos bancos de questões de concursos disponíveis na internet.
No dia 30 de abril a organizadora do certame divulgou o gabarito definitivo com oito questões anuladas da prova de conhecimentos específicos, correspondendo a 1/3 da prova que possuía 24 questões. Entre as questões anuladas, a maioria delas foram as questões plagiadas. É pacificado o entendimento de que todos os atos de um concurso público está vinculado ao seu edital. E no edital do concurso da UESC há omissão quando da anulação de questões. Entretanto, dispõe que casos omissos serão resolvidos pela comissão organizadora.
Com a atribuição de pontos para todos os candidatos na prova de conhecimentos específicos, candidatos manifestaram indignação pelas redes sociais devido ao grande número de questões anuladas e a interferência direta na nota final dos candidatos. A nota final da prova objetiva corresponde a soma da prova de conhecimentos gerais com valor de 0,3 (três décimos por questão certa) e a prova de conhecimentos específicos (0,7 décimos por questão certa), dividindo por 2,4 (dois vírgula quatro) e obtendo a nota final.
A negligência/imprudência na elaboração das provas pode configurar ato ilícito e foi entendendo a presença de ilicitude no procedimento administrativo (o concurso) que foi realizada uma representação no Ministério Público Estadual (MPE), em Ilhéus, na data de 24 de abril . Os candidatos aguardam análise da representação pelo  Ministério Público da Bahia com o pedido Liminar de suspensão do concurso e anulação das provas, identificada a presença de atos ilícitos. Ademais, candidatos realizaram denúncias também à Ouvidoria da UESC e do Governo do Estado. A Consultec e a UESC até o presente momento não comentam o assunto e seguem com o cronograma do edital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.