EDUCAÇÃO ITABUNA – NOTA À IMPRENSA – Greve dos Professores

NOTA À IMPRENSA

A Secretaria Municipal da Educação vem acompanhando com atenção e cuidado a angústia e a ansiedade dos profissionais de ensino circunscritos às escolas e respeita a decisão soberana da categoria de paralisar as atividades. Contudo, salienta-se que as escolas da rede municipal estarão, no decorrer do período da paralisação, abertas à comunidade, exceto nas situações em que diretores e vice-diretores estejam sujeitos à uma condição de vulnerabilidade e de violência.

A Secretaria Municipal da Educação não recomenda e não autoriza aos gestores a abrirem as  escolas e a se colocarem numa situação de risco. Contudo, não pode simplesmente autorizar o fechamento das unidades e aguardar que outros sujeitos alheios decidam quando as rotinas de funcionamento serão alteradas ou normalizadas.

Escola é um bem público, é um patrimônio público, é da comunidade e precisa estar em funcionamento, ainda que não esteja em aula.

E, em não tendo aula, que ela esteja acessível. Espaços como o CAIC Jorge Amado, o IMEAM, Margarida Pereira, Flávio Simões, têm espaços de lazer e recreação, quadras poliesportivas. No período de paralisação, esses espaços estarão disponíveis para que crianças e adolescentes possam usá-los ou mesmo para que a comunidade em geral possa usar os espaços de salas de aulas para reuniões e/ou outras atividades que integrem as escolas com as comunidades.

Compreende-se como legítimo o direito dos professores de buscarem condições melhores de trabalho, mas não pode perder de vista os prejuízos maiores que estão sendo causados para a nossa clientela maior, que são os nossos estudantes.

No tempo em que a paralisação persistir, manteremos as unidades em funcionamento, pois é possível que alguns professores queiram declinar do que foi orientado pelo sindicato e persistam no desenvolvimento de suas atividades. O mesmo pode acontecer em relação aos funcionários de apoio e administrativos.

Contudo, todavia, porém, como já foi citado anteriormente, nas situações de iminente perigo, principalmente em bairros mais preceptos às violências, aos profissionais da rede não será permitido que passem por perigo nenhum. Itabuna teve, ao longo do ano, algumas ocorrências de arrombamentos nas escolas. Todas as ocorrências, no entanto, aconteceram de madrugada, e não durante o dia quando do horário normal de funcionamento das escolas, observando-se, que não se está solicitando que se submetam aos perigos.

Se, por acaso, algum diretor não puder abrir a escola porque está se sentindo ameaçado, a recomendação da Secretaria Municipal da Educação é a de que não abra a unidade escolar. PEDE-SE AOS DIRETORES QUE DOCUMENTEM A SITUAÇÃO PARA A SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO, expondo-se no documento os indícios de ameaças e perigo de violência, para que a Prefeitura de Itabuna e a Secretaria Municipal da Educação possam tomar as providências cabíveis, e para que Polícia Militar, para a Polícia Civil, Ronda Escolar e Guarda Civil Municipal possam ser acionados. Neste contexto o desejo é o de que, juntos, haja a condição de se garantir que as situações de perigos não sejam maiores que a nossa vontade de trabalharmos e de garantirmos o acesso às escolas.

Portanto, a orientação maior da Secretaria da Educação Itabuna: as escolas estarão abertas e em funcionamento, ainda que em situação de paralisação das atividades do Magistério Municipal, lembrando que é possível que um pai, uma mãe, uma avó queira comparecer para buscar informações.

Na dúvida sobre se uma determinada unidade escolar estará ou não em situação de oferta de aulas, pede-se aos pais e/ou responsáveis que busquem as informações na própria unidade de ensino.

Sobre a suspensão propriamente dita das atividades, prepondera-se que todas as equipes de trabalho, na Secretaria da Educação, têm valorizado bastante os diálogos, especialmente com o Sindicato do Magistério Público Municipal de Itabuna (SIMPI), e a secretaria não se furta dos debates, das escutas das ideias; defende-se a permanência de todos na perspectiva de que é dessa maneira que poder público e funcionalismo catalisarão as soluções dos problemas que perduram em Itabuna. A Secretaria Municipal da Educação já procedeu alguns encontros e reuniões com o SIMPI e com o Conselho Municipal da Educação e a lógica é de permanência neste ambiente de conversas.

Que Deus abençoe grandemente o povo de Itabuna, ilumine aos nossos professores e funcionários e continue guiando a cada um pelos melhores caminhos.

Itabuna, 03 de setembro de 2018.

NILMECY SANTOS GONÇALVES

Secretária Municipal da Educação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.